PradoMed - Clínica e Diagnóstico | Osteoartrose - Parte 1

Osteoartrose – Parte 1

Osteoartrose – Parte 1

A osteoartrose é uma doença que atinge, fundamentalmente, a cartilagem articular, que é um tecido conjuntivo elástico que se encontra nas extremidades dos ossos que se articulam entre si. A cartilagem articular é nutrida pelo líquido articular ou líquido sinovial. Este líquido articular, que é muito viscoso, contribui para lubrificar a articulação, facilitando os seus movimentos, e permitindo que nas articulações saudáveis as cartilagens deslizem umas sobre as outras sem atrito, isto é, sem desgaste. Ocorrendo o desgaste, o osso que está por debaixo da cartilagem, reage, espessando-se e dando origem a excrescências ósseas chamadas osteófitos. Os osteófitos são conhecidos entre o grande público pelo nome de “bicos de papagaio”, porque alguns deles, ao raio-X, dão imagens que lembram precisamente o bico de um papagaio.

Diversos fatores podem ser responsáveis pelo aparecimento desta doença. Quanto à idade, pode dizer-se que é pouco comum em pessoas abaixo dos 40 anos, sendo mais frequente após os 60 anos. Pode ocorrer em qualquer um, tendo uma maior incidência em obesos, em indivíduos que exerçam atividades repetitivas com sobrecarga das articulações ou em indivíduos que já tenham apresentado traumatismos articulares. É mais comum em pessoas com predisposição hereditária, e/ou casos de osteoartrose na família, e/ou doenças metabólicas anteriores ao aparecimento da osteoartrose (exemplo: diabetes).

Os principais sintomas da osteoartrose são a dor, a rigidez, a limitação dos movimentos e, em fases mais avançadas, as deformações. Regra geral, os doentes com osteoartrose não têm dores durante a noite e dormem bem, embora em alguns casos muito avançados de artroses das costas e dos joelhos, as dores possam, também surgir durante a noite. A rigidez surge sobretudo, ao iniciar os movimentos, como por exemplo, no doente que está sentado e se levanta e surge, também, de manhã ao acordar. A rigidez da osteoartrose é de curta duração, não ultrapassando os 30 minutos. A limitação de movimentos pode surgir precocemente, ao contrário do que acontece com as deformações que, em regra, são tardias.

Na próxima edição escreverei sobre formas de tratar a osteoartrose e também darei algumas dicas de como evitar alguns sintomas desta doença.

 

Dr. Mauro Araujo Alves

Ortopedista

CRM 122.960

Osteoartrose – Parte 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Icons made by Gregor Cresnar from www.flaticon.com is licensed by CC 3.0 BY
Icons made by Smashicons from www.flaticon.com is licensed by CC 3.0 BY